A arquitetura das cidades incas é repleta de mistérios, misticismo e primor. Rica em história e maestria, a cultura do povo inca desperta o interesse de entusiastas e está cercada por teorias conspiratórias. 

Além de moradia, as construções incas tinham como finalidade servir de templos religiosos, auxiliar na agricultura e para fins astronômicos. A espiritualidade e astronomia dos povos incas foram cruciais na estrutura da arquitetura inca.

Espiritualidade Inca

Os incas tinham grande devoção aos deuses que os ajudavam em guerras e nas colheitas. Em forma de agradecimento, realizavam cultos, rituais e sacrifícios às divindades, as cerimônias eram realizadas nos místicos templos.

Os deuses mais influentes na cultura inca foram: Viracocha, Mama Kilya, Pacha Mama, Mama Cocha, Manco Capac e o célebre Inti, o deus Sol. Consagrado o mais prestigiado, Inti era o deus que mais contemplava templos, cultos e festividades em sua homenagem.

Em Cusco o templo Qorikancha, revestido em ouro, foi erguido em homenagem a Inti, assim como o Templo del Sol, única construção semicircular em Machu Picchu.

A influência astronômica na civilização inca

A agricultura era a principal atividade econômica e fonte de alimentos das civilizações incas, para colheitas mais apuradas, era preciso determinar os períodos para plantio. O modo mais adequado de compreender as estações, era observando o céu e as constelações, assim surgiram as místicas criações da astronomia inca.

Marcando as posições do Sol e as estações, o Intihuatana foi o mais notório relógio solar e primordial para a agricultura. O rochedo está cercado de mistério: não há explicações plausíveis para seu alinhamento com os pontos cardeais e para seus aprimorados cortes.

A astronomia influenciou na engenharia e na arquitetura inca, que compreendem estruturas alinhadas com as posições solares, demarcando a divisão do ano inca.

A enigmática arquitetura inca

Envolta por mistérios e singularidade, a arquitetura inca é um dos principais símbolos da cultura andina. Datadas do século XV, as cidades de Cusco, Machu Picchu e os sítios arqueológicos do Vale Sagrado impressionam com a maestria de suas estruturas.

Organizadas em setores agrícolas e urbanos, as cidades foram projetadas com esmero e compreendem estruturas rochosas elaboradas com surpreendentes metodologias.

SETOR URBANO:

Arquitetados em rochedos, apresentam técnicas fascinantes para um período em que a civilização andina não contemplava ferramentas e estudos específicos. Suas estruturas são compostas por rochas talhadas e lapidadas com precisão, intercaladas sublimemente e sem o auxílio de argamassa. Preservadas parcialmente e integralmente, as construções atraem apreciadores e estudiosos. 

Por abranger vasta quantidade de edificações, Machu Picchu é a cidade com arquitetura inca mais notória, compreendendo templos, escadarias, praças e núcleos residenciais. O primor das construções é admirado nos muros, janelas e escadarias meticulosamente alinhados.

SETOR AGRÍCOLA:

O solo fértil, os rios e os alimentos provenientes da terra eram sagrados para os incas, os campos de plantio também serviam para agradecimentos à Pacha Mama. A organização dos setores agrícolas proporcionava abastecimento de água primordial, desfrutando minucioso sistema irrigatório.

Os campos para plantio eram vastas formações circulares, separadas em plataformas e projetadas em relação à posição do sol. Cada base compreendia um microclima próprio, possibilitando o cultivo de variados alimentos. As majestosas Salinas de Maras caracterizam o magnífico conhecimento agrícola das civilizações incas, que há séculos elaborou um sistema natural para a extração do sal.

O pouco que conhecemos da histórica civilização inca não responde os principais questionamentos: Como um povo que não aderiu à escrita, desfrutava tamanho conhecimento? Quais os métodos para compreender a astronomia e criar um sistema de calendário? Como a arquitetura inca foi elaborada com tanto primor? Quais os métodos para construções tão resistentes?

Decerto, alguns destes questionamentos não serão respondidos, mas é possível apreciar tais enigmas de perto e criar suas próprias teorias.

Fale conosco